‘Cigano’ sonha com revanche contra Ngannou no futuro: ‘Não mostrou superioridade’

Junior ‘Cigano’ volta a atuar pelo Ultimate no dia 9 de novembro – Carlos Antunes

No dia 9 de novembro, Junior ‘Cigano’ volta ao octógono do Ultimate para enfrentar o russo Alexander Volkov, no UFC Rússia. Porém, antes mesmo deste confronto, o brasileiro, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, mostrou que ainda não esqueceu a última vez que atuou na organização, em derrota para Francis Ngannou. O ex-campeão dos pesados deixou claro que sonha com uma revanche no futuro contra o camaronês.

De olho em como está o andamento da categoria, ‘Cigano’ crê que passando pelo russo, pode pleitear uma nova luta contra seu último algoz. Os combates no topo da divisão estão parados, pois o UFC adiantou que pretende realizar a trilogia entre Stipe Miocic e Daniel Cormier, pelo cinturão peso-pesado, ainda sem previsão de quando irá acontecer.

“Essa luta (contra o Ngannou) precisa acontecer de novo. Óbvio que eu quero lutar com o Miocic de novo, até aceitaria lutar com o (Cain) Velásquez, mas ele está fora nesse cenário. Acho que passando do Volkov, essa revanche com o Ngannou seria essencial porque aquela luta foi muito rápida. Ele conectou um bom golpe, parabéns para ele, mas não mostrou superioridade nenhuma. Pelo contrário, eu me senti bem no início da luta, tanto que eu acabei me expondo, que era algo que não fazia parte da nossa estratégia. Minha intenção era movimentar bastante e cansar ele, mas eu me senti tão bem, vi meus golpes entrando. Joguei um swing forte para pegar, errei, ele foi inteligente e cruzou junto. É aquele golpe que acontece do nada, sem tirar o mérito dele. Essa revanche tem que acontecer”, disse.

Entretanto, antes de pensar em enfrentar Ngannou, ‘Cigano’ sabe que precisa vencer Volkov. Assim como o ex-campeão dos pesados do UFC, o russo também gosta da luta em pé, o que pode ser um diferencial para o brasileiro durante o confronto. Outro ponto a favor do atleta tupiniquim neste duelo é o fato do seu rival não atuar desde outubro de 2018, em derrota para Derrick Lewis e, por isso, pode sentir a falta do ritmo de combate.

“Acho que tem tudo para ser um grande combate. O Volkov é um cara duríssimo, tem uma envergadura boa. É um cara do kickboxing, usa bem os chutes frontais, avança o tempo todo, sabe usar a envergadura. Acho que é o tipo de luta que vai divertir bastante a galera. Eu sou da trocação, ele também, então tem tudo para ser um combate de muita porrada. (…) Eu acho que não é uma opção para ele, tentar me agarrar. Ele vai tentar trocar porque é a única opção que ele tem. Se ele tentar me agarrar, ele vai pagar um preço alto”, afirmou.

‘Cigano’ atualmente está treinando na equipe TFT, no Rio de Janeiro – Carlos Antunes

Com 35 anos, ‘Cigano’ vive um momento especial em sua vida. O peso-pesado está conciliando sua agenda de treinamentos com os ensaios para a ‘Dança dos Famosos’, atração televisiva transmitida pela ‘Rede Globo’ durante o programa ‘Domingão do Faustão’. Quem pensou que o lutador não teria jeito, se enganou. Ele é um dos destaques do quadro e tem recebido muitos elogios. Para ele, esta participação ajuda ainda mais na divulgação do MMA.

“É uma oportunidade incrível, é uma coisa que eu, sinceramente, não imaginava, mas assim que eu soube que rolaria essa oportunidade eu fiquei muito feliz. E eu até levo jeito. Eu aprendo muito rápido, tudo que as pessoas param para me ensinar eu aprendo rápido. Sou um cara que absorve bem as coisas, e tem sido assim com a dança. É uma oportunidade maravilhosa para um atleta, o Minotauro já participou, mas eu acho que o momento que o esporte vive agora é diferente, de uma exposição incrível no mundo inteiro. Para mim é um privilégio poder fazer parte dessa expansão e divulgação do nosso esporte no mundo”, afirmou o atleta, que, por causa deste compromisso, atualmente está morando no Brasil e treinando na equipe TFT (Tata Fight Team), no Rio de Janeiro.

A movimentação de ‘Cigano’ sempre foi um ponto diferencial. Com um jogo de pernas veloz, oriundo dos tempos em que praticava somente boxe, o brasileiro é mais rápido do que praticamente todos os adversários na categoria. Dessa maneira, acredita que os ensaios de dança vão lhe ajudar ainda mais neste ponto da luta.

“O treinamento da dança exige bastante e acaba sendo quase que um segundo treino para mim. As coisas têm andado bem. Antes mesmo de aceitar a dança, eu falei com o professor Dórea e perguntei o que ele achava dessa oportunidade, e ele disse: “Olha, eu acho que para o seu jogo, isso vai ser até benéfico”. E realmente está sendo. A gente trabalha muita mobilidade na dança e esse swing todo acaba me beneficiando. Eu sou um cara do boxe, que movimenta bastante, e isso só tem a ser benéfico para mim”, finalizou.

Junior ‘Cigano’ possui um cartel de 21 vitórias e seis derrotas na carreira. Seu principal momento na carreira aconteceu em 2011, quando derrotou Cain Velásquez e sagrou-se campeão dos pesados do Ultimate.