‘Baby’ faz autocrítica e vê “excesso de confiança” em sequência de derrotas

Contra Greene, ‘Baby’ vai em busca de sua segunda vitória no Ultimate – Leandro Bernardes

Júnior Albini terá, neste sábado (29), uma chance rara no UFC: a de lutar depois de três derrotas consecutivas. O peso-pesado brasileiro estreou com triunfo por nocaute contra Timothy Johnson, mas emendou reveses para Andrei Arlovski, Aleksei Oleinik e Jairzinho Rozenstruik. No UFC Minneapolis, ele vai encarar Maurice Greene, especialista em kickboxing com passagem pelo Glory, maior evento da modalidade. Segundo o paranaense, porém, seu maior obstáculo será vencer a ansiedade e o excesso de confiança que marcaram suas últimas atuações.

‘Baby’ declarou, em entrevista exclusiva à Ag. Fight, que esperava ser demitido após a derrota por nocaute para Rozenstruik. Mas, de acordo com o lutador, seu empresário, Alex Davis, tranquilizou-o poucas semanas após o combate, assegurando-lhe que haveria uma nova oportunidade de mostrar seu trabalho. A notícia coincidiu com o nascimento do segundo filho de Albini, Anthony, que chegou à família quatro anos depois da primogênita Nicole. A garantia de que havia mantido o emprego fez Júnior voltar aos treinos com mais serenidade.

“A condição ficou um pouco ruim, mas ele acreditava que iria me manter dentro do evento, sim. Eu achava que iria ser cortado. Mas ele me tranquilizou, e eu tinha o nascimento do meu filho, então eu fiquei bem tranquilo em relação a isso. E pouco tempo depois ele veio com a luta. Demorou até um pouco para ser anunciado oficialmente, mas o contrato já tinha vindo, então me deu segurança para continuar treinando bem”, declarou.

Ao analisar sua trajetória no Ultimate, ‘Baby’ afirmou que o nocaute a seu favor na estreia o deixou ansioso para continuar impressionando, o que gerou erros. Segundo o lutador, faltou ajustar a vontade de vencer com uma postura mais tranquila.

“Na primeira luta eu tinha certeza de que eu não ia nocautear, tinha certeza que eu ia lutar os três rounds. (…) Eu esperava três rounds mais duros. E o nocaute aconteceu. Já com Arlovski, Oleinik e Jairzinho, eu fui muito ansioso para terminar a luta logo no primeiro round. Então, acabei cometendo muitos erros por ansiedade, me afobando um pouquinho. Contra Arlovski, a adrenalina subiu muito para nocautear ele logo, acabei me afastando muito do que era para ter feito. Com Jairzinho a mesma coisa: muito erro bobo até por excesso de confiança, por achar que eu iria terminar a luta no primeiro round. Acabou não acontecendo. Para essa luta, eu tô voltando o foco da primeira: lutar os três rounds, sentir toda a adrenalina do octógono: quero machucar ele, quero que ele me machuque”, disse.

Apesar de ter apenas 28 anos, Albini é profissional de MMA desde 2009, quando estreou em sua cidade natal, Paranaguá (PR). Na carreira, ‘Baby’ tem 14 vitórias e cinco derrotas – as duas primeiras ainda como meio-pesado, categoria na qual militou quando mais jovem.