Aos 42 anos, ‘Minotouro’ detalha cuidados com lesão crônica e preparação física

Rogério ‘Minotouro’ volta aluta no octógono aos 42 anos de idade – Fábio Oberlaender

Rogério ‘Minotouro’ é um daqueles casos que chamam a atenção no MMA: embora já tenha passado por toda sorte de problemas físicos na carreira, segue lutando em alto nível. Resistente ao tempo, o lutador de 42 anos tenta driblar os problemas para emendar a segunda vitória consecutiva. Ele enfrenta o meio-pesado (93 kg) Ryan Spann no UFC 237, neste sábado (11), e detalhou a sua rotina de cuidados para manter a forma e chegar sem lesões ao octógono.

‘Minotouro’ tem uma contusão crônica nas costas que já o tirou de alguns compromissos pelo UFC. Em seu último camp, chegou a ficar internado, o que abreviou ainda mais o já curto tempo de preparação para enfrentar Sam Alvey. Pouco mais de sete meses após nocautear o americano, Rogério teve bem mais tempo para ficar na melhor condição possível. Ele explicou que trata as costas com uma grande variedade de cuidados.

“É bom poder lutar com tempo necessário para ficar bem fisicamente. Pra mim, é uma felicidade poder lutar 100%. (…) Estou melhor, fazendo bastante fisioterapia, todos os tratamentos de fortalecimento possíveis, para poder estar bem na luta”, falou, antes de detalhar a que métodos se submete. “Eu faço de tudo. RPG, acupuntura, quiropraxia, faço de tudo. Piscina… (risos)”, contou.

Questionado pela Ag. Fight, o atleta revelou que, durante o período inicial do camp de treinamento, ele não treina a luta de solo com muita intensidade, para não sobrecarregar a região das costas. Ele afirmou que, para a sua condição física, o jiu-jitsu “é o que mais lesiona se você não está preparado”.

“Tem que fazer o fortalecimento forte primeiro aqui no core, abdômen, musculatura de glúteo, para depois passar a treinar chão forte. Então eu começo fazendo jiu-jitsu uma vez por semana só, para depois subir para duas ou três vezes por semana. E musculação e fisioterapia”, declarou.

Veterano do extinto evento japonês Pride, Rogério é um dos remanescentes da época do vale-tudo. Ele chegou ao UFC em 2009 e, dentro do octógono mais famoso do mundo, tem seis vitórias e cinco derrotas.